2 comments

  • Eles utilizam argumentos feito sobre situações e fazem referencia a pesquisas. O Livro tem um conteúdo vazio, apenas tentar convencer que qualquer coisa pode funcionar sem questionar, por estudos e ensaios clínicos, da sua eficiência.

    Existem diversas ervas que são tituladas como drogas terapêuticas que podem trazer uma solução terapêutica, mas devemos ter a consciência que estas ervas tem a mesma origem de outras substâncias como tabaco e Ginko Biloba que podem ser nocivas. O Mundo orgânico é cheio de substâncias, e que surgem de acordo com a necessidade da planta ou do seu produtor e não do humano industrial, ou seja o que traz benefício a essa, não necessariamente será benéfica a humanidade.

    *o termo droga: é uma substância que podem ser utilizada numa situação, na qual pode trazer benefícios ou malefícios.

    Em terceira edição de Farmacologia de Rang e Dale, escreve que a homeopatia começou falhar no momento em que começou diluir substâncias sem algum grau de racionalidade. Diluia-se a casa de 10 elevado a 60, acreditando da hipótese de torna a substância mais benéfica toda vez que diluia. 

    Para tudo, existe uma janela terapêutica e exige necessidade de pesquisa para encontrar e entender seus reais efeitos.. Não é pelo fato de diluir, que impede a possibilidade de gerar efeitos nocivos de um remédio homeopático, ou estar acima de sua janela terapêutica (acima da limiar de toxicidade),

    E Ressalto, a fisica quântica é aplicado na teoria que a situação não é certa de ocorrer (como é visto no relativismo), mas provável de ocorrer. O Comportamento das partículas é descrito em distribuições de probabilidades, e a observação real de partículas individuais ocorre de forma aleatória nas distribuições. A Teoria quântica não implica em acreditar em todas possibilidades, mas em acreditar em gerar gradiente de probabilidade e, num pensamento racional, verificar as mais prováveis da distribuição. O que eles chamam de homeopatia quântica apenas alega a possibilidade por menor que seja e interação existente por ínfima que seja.

    O Fato de uma pessoa rezar por outra, é uma situação de não rezar mesmo que outro desconheça. Em critérios de efetividade, isso é uma interferência desprezível e pouquíssimo provável de ser diferencial de resolução para situação do outro. Aplicando o Humanismo na física quântica, a vinda de uma pessoa para acompanhar o outro, e estar presente é sim, uma interferência maior que rezar sem sair de casa.

     

    Quanto ao Homeopatia de Goswami, ele fez a seguinte ligação entre rezar e interação quântica: e justifica por meio de uma pesquisa, aonde grupo exposto pela oração recebeu melhor recuperação que o grupo controle. Se a oração é um ato sem foco linear, o grupo controle também seria agraciado pela tal força. Além disso, mesmo que os pacientes desconhecem a pesquisa, os médicos que aceitaram trabalhar estavam motivados com o grupo exposto, pode-se embutir o viés de serviço.

    O Japão está reconstruindo não porque muitas pessoas rezaram durante o desastre mas pela determinação de sua população e de sua cultura que não se trancou em casa para orar, mas para sair e trabalhar.

    referência:

    Alice no país do Quantum. Robert Gilmore

    Farmacologia edição 3. Rang e Dale

    Epidemiologia em Saúde. Maria Zélia

    Médico Quântico. Goswami <- livro criticado.

  • José, não sei se entendi muito bem seu comentário. O XKCD estava fazendo uma piada: assim como livros sem conteúdo não são nada parecido com “livros de verdade” (ou seja, simplesmente livros!), frascos com “remédio homeopático” não tem nada a ver com “remédios de verdade” (conhecidos como “remédios, hehe).

    Não faço idéia de quando ou por que a homeopatia começou a falhar (bem, e diluição pode ser um porquê importante), o que interessa é que não há evidências de que funcione.